SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.2 issue3Dyslipidemia: from guidelines to clinical practice author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Related links

Share


Revista Uruguaya de Medicina Interna

Print version ISSN 2393-6797On-line version ISSN 2393-6797

Abstract

SILVARINO, Ricardo; GADOLA, Liliana  and  RIOS, Pablo. Obesidade e doença renal crônica. Rev. Urug. Med. Int. [online]. 2017, vol.2, n.3, pp.3-23. ISSN 2393-6797.  http://dx.doi.org/10.26445/rmu.2.3.1.

A obesidade e o excesso de peso são uma pandemia. Mais de metade dos adultos na América Latina estão acima do peso e um em cada quatro é obeso. No Uruguai, a situação também é preocupante. Um em cada dois adultos tem excesso de peso e um em cada cinco é obeso. Sobrepeso e obesidade estão ligados ao desenvolvimento e progressão da doença renal crônica. Esta é uma conseqüência direta da obesidade através de fatores mecânicos como hiperfiltração ou aumento das pressões cavitárias, ou através de múltiplos mediadores endocrinos e inflamatórios regulados pelo tecido adiposo. Indiretamente, a obesidade está ligada ao desenvolvimento de fatores de risco para doenças renais como diabetes mellitus, hipertensão, hiperuricemia e fígado gordo não alcoólico. Finalmente, algumas patologias como nefrolitíase e desenvolvimento de neoplasias são mais freqüentes no cenário de sobrepeso e obesidade e estão ligadas ao desenvolvimento de doença renal. As medidas que levaram à perda de peso e à incorporação de hábitos saudáveis ​​têm sido associadas a uma redução na prevalência e progressão da doença renal, bem como a uma melhora nos marcadores de lesão renal, como a proteinúria. A inibição do eixo renina-angiotensina-aldosterona é outra medida efetiva para diminuir a progressão da doença renal nesta população.

Keywords : Obesidade; Sobrepeso; Doença renal crônica.

        · abstract in English | Spanish     · text in Spanish     · Spanish ( pdf )