SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.7 número1Evaluación de la sexualidad en las pacientes sobrevivientes de cáncer de mama y del grado de interés en resolver sus disfunciones sexuales en la consulta médicaGelatinasas como marcadores de consumo crónico de alcohol: un estudio piloto en Uruguay índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Links relacionados

Compartir


Anales de la Facultad de Medicina

versión On-line ISSN 2301-1254

Resumen

ORMAECHEA, Martín. Torção do cordão espermático: análise da situação ao longo de um período de 4 anos em Clinica Cirúrgica Pediátrica do Centro Hospitalar Pereira Rossell, Montevideo, Uruguai. Anfamed [online]. 2020, vol.7, n.1, e203.  Epub 01-Jun-2020. ISSN 2301-1254.  http://dx.doi.org/10.25184/anfamed2020v7n1a2.

Introdução:

A síndrome escrotal aguda é uma causa freqüente de consulta na emergência pediátrica e o diagnóstico de sua etiologia pode realmente ser um desafio para o pediatra e o cirurgião. Existem múltiplas etiologias possíveis, sendo a torção do cordão espermático a mais importante devido à alta incidência de necrose gonadal que o atraso no diagnóstico e tratamento acarreta. Essa patologia deve ser considerada uma emergência cirúrgica. O objetivo deste artigo é conhecer a situação de torção do cordão espermático em nosso ambiente, uma vez que existe apenas um estudo sobre essa patologia há mais de 30 anos.

Material e método:

Foi realizado um estudo observacional descritivo e retrospectivo. Todas as escrototomias realizadas com abordagem clínica da síndrome escrotal aguda foram identificadas com suspeita de torção espermática no período de 1 de janeiro de 2015 a 31 de dezembro de 2018. A idade dos pacientes foi analisada. diagnosticado no intraoperatório, lado afetado, direção da rotação e procedimento realizado.

Resultados:

No período de 1 de janeiro de 2015 a 31 de dezembro de 2018, 68 pacientes foram diagnosticados com diagnóstico de síndrome escrotal aguda. Do total, 49 pacientes (72 %) apresentaram torção espermática e 16 (32,6 %) tiveram orquiectomia. Todos foram submetidos a pexia testicular contralateral no mesmo ato cirúrgico.

Conclusões:

No período analisado, foram operados 49 pacientes com torção espermática. Em 16 casos, foi realizada orquiectomia. Foi identificada uma ligeira predominância do lado direito, e o sentido de rotação era principalmente interno, embora exista uma importante subnotificação desses dados nas descrições operatórias. Em 72 % dos pacientes nos quais foi decidido preservar a gônada, o cirurgião descreve uma importante isquemia testicular, por isso é essencial que um artigo futuro monitore esses pacientes para conhecer sua evolução.

Palabras clave : síndrome escrotal aguda; torção do cordão espermático.

        · resumen en Español | Inglés     · texto en Español     · Español ( pdf )