SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.6 número2Screening de hemoglobina en una población de lactantesMelanoma anal, patología infrecuente, reporte de un caso índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Links relacionados

Compartir


Anales de la Facultad de Medicina

versión On-line ISSN 2301-1254

Resumen

REY, Grazzia; CURI, Laura  y  RODRIGUEZ, Christians. Lei de interrupção voluntária de gravidez. Experiência no Hospital de Clínicas. Anfamed [online]. 2019, vol.6, n.2, pp.45-50.  Epub 01-Dic-2019. ISSN 2301-1254.  http://dx.doi.org/10.25184/anfamed2019v6n2a3.

Objetivos: Avaliar os dados clínicos obtidos na Policlínica de Saúde Sexual e Reprodutiva do Hospital Universitário 6 anos após a implementação da lei da interrupção voluntária da gravidez (IVE).

Métodos: revisão de historias de dezembro de 2012 a dezembro de 2018.

Resultados: Dos 448 pacientes, 361 completaram o processo IVE, 63 necessitaram de uma segunda dose de Misoprostol. Quarenta y nove pacientes decidiram continuar suas gestações e continuei o controle no serviço e 32 não retornaram após a primeira entrevista.

Conclusões: Com base nos resultados da investigação, o procedimento médico do IVE é eficaz em todos os casos, apenas em 33 pacientes foram necessários procedimentos cirúrgicos adicionais.

A lei do IVE representa um progresso considerável na saúde reprodutiva das mulheres uruguaias. O IVE assegurou cuidados médicos, saúde e respeito pelos direitos sexuais e reprodutivos humanos, incluindo oportunidades, continuidade e humanização da interrupção de gravidez a existência da lei em si não garante que as mulheres a optar por abortar.

Palabras clave : planejamento familiar; aborto; saúde sexual e reprodutiva; legislação de saúde; aborto legal.

        · resumen en Español | Inglés     · texto en Español     · Español ( pdf )