SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.5 número1Inestabilidad postraumática de codo. Revisión bibliográficaVasculitis Primaria del Sistema Nervioso Central: Presentación de caso Clínico índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

  • No hay articulos similaresSimilares en SciELO

Compartir


Anales de la Facultad de Medicina

versión On-line ISSN 2301-1254

Resumen

MACHADO, Karina et al. Infecções agudas das vias respiratórias inferiores em crianças menores de 2 anos. Hospitalizações em 2014. Anfamed [online]. 2018, vol.5, n.1, pp.82-103. ISSN 2301-1254.  http://dx.doi.org/10.25184/anfamed2018v5n1a9.

Durante o inverno, as infecções respiratórias agudas baixas (IRAB) determinam o aumento da demanda de cuidados, afetando especialmente as crianças menores. O objetivo da pesquisa foi descrever as características clínicas, as modalidades de tratamento e a evolução de crianças menores de dois anos hospitalizados no Hospital Pediátrico-Centro Hospitalario Pereira Rossell devido a IRAB de etiologia viral, durante o inverno de 2014. Foi realizado um estudo descritivo e retrospectivo, descrevendo as características das crianças menores de 2 anos hospitalizadas entre 9/6 e 21/9/2014 devido a IRAB de provável etiologia viral. Descreveram-se: características epidemiológicas e clínicas, tratamento realizado e evolução dos pacientes. Durante o período avaliado, 742 crianças foram hospitalizadas (34% dos ingressos da instituição). Tinham uma idade média de 4 meses; 18% tinham pelo menos um fator de risco para IRAB severa. O vírus sincicial respiratório foi identificado em 59,6%. A estadia hospitalaria teve uma mediana de 4 dias. Em salas de cuidados moderados, a ventilação não invasiva foi aplicada a 46 crianças e a oxigenação de alto fluxo a 129 crianças, atingindo melhora clínica em 87,0% e 87,6%, respectivamente. Foram internadas em unidades de terapia intensiva 217 crianças, 54% necessitaram de ventilação mecânica. Dois pacientes faleceram. No período avaliado, as crianças pequenas com IRAB representaram uma proporção significativa das despesas, com um carga importante de atendimento. A maioria carecia de fatores de risco. A aplicação de técnicas de tratamento em cuidados moderados foi eficaz, permitindo uma diminuição da demanda por leitos de terapia intensiva.

Palabras clave : infecções respiratórias agudas; infecções por vírus sincicial respiratório; bronquiolite; ventilação não invasiva; terapia por inalação de oxigênio..

        · resumen en Español | Inglés     · texto en Español     · Español ( pdf )