SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.91 suppl.2Fosfomycin for low urinary-tract infections in children of over 6 years of age. Clínical-microbiological evolutionInhalation therapy: Assessment of a training intervention delivered to Medical students, Postgraduate students of Pediatrics and to caregivers of children and adolescents admitted to a Reference Pediatric Hospital from June to August, 2019 author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Related links

Share


Archivos de Pediatría del Uruguay

Print version ISSN 0004-0584On-line version ISSN 1688-1249

Abstract

SEQUEIRA, Ana et al. Situação atual da sífilis congênita no departamento de Paysandú (2015-2019). Arch. Pediatr. Urug. [online]. 2020, vol.91, suppl.2, pp.34-42.  Epub Dec 01, 2020. ISSN 0004-0584.  http://dx.doi.org/10.31134/ap.91.s2.4.

Introdução:

a sífilis é uma doença sexualmente transmissível, evitável e curável, que é transmitida ao feto. Embora o tratamento materno seja fácil de realizar e de baixo custo, o Uruguai ainda tem dificuldades em controlar e eliminar a sífilis congênita (SC).

Objetivos:

descrever a incidência de SC no departamento de Paysandú entre 01/01/2015 e 31/07/2019. Descrever características epidemiológicas e clínicas de gestantes e seus recém-nascidos diagnosticados com SC.

Metodologia:

estudo descritivo e retrospectivo. Os dados foram obtidos em auditorias, internações e prontuários clínicos. O caso de SC foi definido de acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e os quatro cenários de SC descritos pelos Centros de Controle e Prevenção de Projeto (CDC).

Resultados:

houve 30 casos de SC e/ou probabilidade de SC em recém-nascidos. 27 foram atendidos no setor público e 3 no privado. Quase metade deles foram o resultado de gravidezes tardiamente controladas ou não controladas. 37% das mães eram usuárias de drogas ilegais, mesmo durante a gravidez e em 73% dos casos nenhum teste e/ou tratamento foi realizado nos seus parceiros sexuais.

Conclusões:

a maior prevalência de SC é observada no subsetor público. A maioria dos casos foi resultado de gravidez mal controlada, controlada tardiamente ou não controlada e veio de mães que consumiram substâncias psicoativas. O tratamento dos contatos ainda é um problema não resolvido no setor público. Para atingir o objetivo de saúde, devemos enfatizar o planejamento, controle e monitoramento das gestações, assim como o diagnóstico precoce e o tratamento oportuno dessa infecção.

Keywords : Sífilis congênita; Sífilis; Incidência.

        · abstract in English | Spanish     · text in Spanish     · Spanish ( pdf )