SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.91 número2Tos crónica y otitis recurrente. Discinesia ciliar primaria. Caso clínico índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Links relacionados

Compartir


Archivos de Pediatría del Uruguay

versión impresa ISSN 0004-0584versión On-line ISSN 1688-1249

Resumen

CASURIAGA, Ana et al. Caracteristicas da implementação de um Comitê de Recepção em Pneumologia Pediátrica num servico de saúde integral de Montevidéu. Arch. Pediatr. Urug. [online]. 2020, vol.91, n.2, pp.96-103.  Epub 01-Abr-2020. ISSN 0004-0584.  http://dx.doi.org/10.31134/ap.91.2.5.

Introdução:

o papel do pediatra no manejo integral de crianças com doença respiratória crônica é essencial. A interconsulta com o especialista é necessária em casos selecionados diante de dúvidas diagnósticas ou casos severos e/ou de difícil tratatmento. A formação de equipes, que apliquem protocolos e fornezcam educação, permite selecionar aqueles casos que merezcam atenção especializada. Baseados nesses critérios, implementamos um Comitê de Recepção de Pneumologia Pediátrica (CRNP) num provedor de saúde integral em Montevidéu.

Objetivo:

descrever a experiência do CRNP entre 1/10/17 e 30/09/18.

Material e métodos:

estudo descritivo, retrospectivo. Variáveis analisadas: idade, sexo, crescimento, motivo da consulta, diagnóstico, gravidade, fatores de risco para óbito, comorbidades, vacinas, comportamento adotado, hospitalizações antes e após a intervenção do CNRP.

Resultados:

306 crianças foram atendidas: asmáticas 84%; 16% com sibilância recorrente. 16% tinham <3 anos de idade, 53% entre 3-9 anos de idade e 31% >10 anos. 21% apresentaram comorbidades, predominantemente sibilância recorrente (p <0,05). 18,5% apresentaram sobrepeso ou obesidade. O motivo da consulta foi 50% de controle, 20% devido a dificuldades diagnósticas e 30% devido a dificuldades terapêuticas. Observamos uma associação significativa entre asma grave e obesidade (p <0,05). 3% dos pacientes foram encaminhados para o pneumologista pediátrico e 35% para policlínica de educação. 32% foram hospitalizados: 30% antes da consulta do CRNP e 2% depois dela (p <0,05).

Conclusões:

as patologias de alta prevalência, como asma e sibilância recorrente, representam os principais motivos de encaminhamento ao especialista em pneumologia. O CRNP contribuiu para a abordagem integral desses pacientes e para racionalizar o encaminhamento ao especialista.

Palabras clave : Asma; Pneumologia; Criança.

        · resumen en Español | Inglés     · texto en Español     · Español ( pdf )