SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.91 issue1Assessing pediatricians’ ECG reading competencies author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Related links

Share


Archivos de Pediatría del Uruguay

Print version ISSN 0004-0584On-line version ISSN 1688-1249

Abstract

MARTINEZ, Fernanda et al. Infecções de sítio cirúrgico por intervenções de emergência num Hospital Pediátrico de Referência no Uruguai (janeiro a julho de 2016). Arch. Pediatr. Urug. [online]. 2020, vol.91, n.1, pp.6-13.  Epub Feb 20, 2020. ISSN 0004-0584.  http://dx.doi.org/10.31134/ap.91.1.2.

As infecções de sitio cirúrgico são um problema de saúde global. Pouco se sabe sobre essas infecções em crianças ao nível nacional; portanto, identificar esse problema é essencial para a elaboração de estratégias adequadas para diminuir sua incidência na saúde.

Objetivo:

descrever características clínicas e procedimentos cirúrgicos realizados em crianças com infecções de sitio cirúrgico intra-hospitalares no Hospital Infantil de Referência entre 1 de janeiro e 31 de julho de 2016.

Metodologia:

estudo observacional, descritivo, retrospectivo, realizado no Hospital Infantil de Referência, com o objetivo de estudar a prevalência de infecções cirúrgicas intra-hospitalares em pacientes de 1 mês a 14 anos entre 1 de janeiro e 31 de julho de 2016. Os dados foram obtidos por meio de uma pesquisa telefônica e com consentimento informado. Foram analisadas as variáveis intrínsecas dos pacientes, como idade e sexo, e as variáveis extrínsecas, como tipo de cirurgia, tempo de cirurgia e tratamento antibiótico pós-cirúrgico e reinternação hospitalar.

Resultados:

94 de 414 pacientes que receberam cirurgias de emergência foram contatados e 19 tinham apresentado infecções cirúrgicas. A apresentação clínica mais comum foi inchaço, calor e rubor (16, 13 e 13) e 9 pacientes apresentaram febre. A infecção mais comum foi apendicectomia (43 casos). Todos os pacientes com infecções cirúrgicas receberam antibiótico-terapia após a cirurgia.

Conclusão:

embora este trabalho tenha algumas restrições metodológicas, a taxa de infecção foi alta neste hospital no período de janeiro a julho de 2016. Fatores como a hora, a duração e tipo da cirurgia foram fundamentais para esse resultado. É essencial reforçar a vigilância epidemiológica nacional dessas infecções, tanto para cirurgias de emergência quanto para agendadas, a fim de conceber melhores estratégias para controlar esse problema.

Keywords : Infecção hospitalar; Infecção da ferida cirúrgica.

        · abstract in English | Spanish     · text in Spanish     · Spanish ( pdf )