SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.89 suppl.1Consumo de bebidas en niños de cuarto año escolar y su relación con sobrepeso-obesidadAnemia, estado nutricional y parasitosis intestinales en niños pertenecientes a hogares vulnerables de Montevideo índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Links relacionados

Compartir


Archivos de Pediatría del Uruguay

versión impresa ISSN 0004-0584versión On-line ISSN 1688-1249

Resumen

DEWAELE, Rita et al. Nível de calprotectina fecal em crianças saudáveis com menos de 4 anos de idade. Arch. Pediatr. Urug. [online]. 2018, vol.89, suppl.1, pp.34-40. ISSN 0004-0584.  http://dx.doi.org/10.31134/ap.89.s1.4.

Introdução:

a calprotectina é uma proteína neutrofílica citoplasmática com propriedades bacteriostáticas. Ela aumenta na matéria fecal durante os processos inflamatórios da mucosa intestinal, e é um marcador de inflamação. Pode ser quantificada utilizando um método não invasivo, estável em seu processamento. Apresenta alta sensibilidade para diferenciar entre doença orgânica e funcional e tem alto valor preditivo positivo para encontrar lesões no nível endoscópico. Apresenta baixa especificidade para diferenciar a etiologia da inflamação. O nível de calprotectina fecal (CF) varia de acordo com a idade, e para o caso de crianças com menos de 4 anos ela teve concentrações mais elevadas, o que pode ser explicado por fatores tais como o aumento da migração de neutrófilos na mucosa durante o desenvolvimento de tolerância oral, regulação da microbiota intestinal, imaturidade da barreira epitelial e ambiente que envolve a criança como estímulo permanente do sistema imunológico. Portanto, não foi possível estabelecer o corte nesta faixa etária.

Objetivo:

conhecer os valores da FC em crianças saudáveis menores de 4 anos para determinar o valor normal ou o de corte de acordo com as faixas etárias e sexo.

Método:

estudo descritivo com componente analítico. A amostra foi obtida das crianças que realizaram o estudo coproparasitológico para a admissão escolar. Crianças catalogadas como saudáveis: sem histórico de doença crônica, sem sintomas durante pelo menos 4 semanas antes de experimentar a amostra. Bom crescimento: de acordo com as curvas da OMS. Distribuído em diferentes regiões geográficas da área metropolitana de Montevidéu. Se utilizou o kit RIDASCREEN®.

Resultados:

foram analisadas 155 amostras: 73 de mulheres e 82 de homens distribuídos em grupos etários: com menos de 1 ano (n = 11), 1 a 2 anos (n = 36), 2 a 3 anos (n = 45), 3 a 4 anos (n = 63). A mediana foi de 152,2 mg / kg (percentil 50). Faixa de 4,1 a 1944 mg / kg. Nosso corte foi 954mg / Kg (percentil 95). Aplicou-se o teste de Wilcoxon p = 0,68 e o teste de Kruskal Wallis p = 0,06, e não observamos diferenças significativas entre os grupos por sexo ou faixa etária, respectivamente.

Conclusões:

este foi o primeiro estudo de FC numa população de crianças saudáveis com menos de 4 anos de idade na América Latina. A mediana encontrada é maior que a usual em crianças com mais de 4 anos e em adultos. Obtivemos um limite normal de 954mg / Kg. Nenhuma diferença foi encontrada na concentração dependendo do sexo ou faixa etária. As limitações do nosso estudo são o tamanho da amostra e o fato de que a amostra foi obtida apenas de Montevidéu.

Palabras clave : Complexo antígeno L1 leucocitário.

        · resumen en Español | Inglés     · texto en Español     · Español ( pdf )