SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.34 issue1Cardiotoxicity due to trastuzumab in patients with breast cancer. Case series. author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

  • Have no similar articlesSimilars in SciELO

Share


Revista Uruguaya de Cardiología

Print version ISSN 0797-0048On-line version ISSN 1688-0420

Abstract

RAMOS, Camila et al. Eficácia e segurança da eplerenona na cardiomiopatia isquêmica com fração de ejeção reduzida. Experiência clínica preliminar em uma unidade multidisciplinar. Rev.Urug.Cardiol. [online]. 2019, vol.34, n.1, pp.60-84. ISSN 0797-0048.  http://dx.doi.org/10.29277/cardio.34.1.7.

Introdução:

antagonistas dos receptores mineralocorticóides têm demonstrado ser benéficos em pacientes com insuficiência cardíaca sintomática e fração de ejeção reduzida. No entanto, poucas evidências estão disponíveis em relação aos seus efeitos hemodinâmicos e não há relatos locorregionais sobre seu uso na prática clínica. Nesta experiência inicial analisamos o perfil de eficácia e segurança da eplerenona a médio prazo em portadores de cardiomiopatia isquêmica com fração de ejeção reduzida.

Material e métodos:

um estudo aberto prospectivo foi realizado em uma amostra de conveniência de pacientes atendidos em uma unidade de insuficiência cardíaca, com história de infarto agudo do miocárdio e fração de ejeção <40%. A eplerenona foi prescrita na taxa de filtração glomerular ajustada, combinada com os agentes de terapia crônica usuais baseados nas diretrizes de prática clínica. Cada paciente realizou seu controle aos 6 meses com medidas seriadas em variáveis clínicas, laboratoriais, estruturais, hemodinâmicas, e em testes de qualidade de vida (Questionário de Minnesota) e aderência (escala Morisky-Green).

Resultados:

foram incluídos 26 pacientes, 73% homens, com idade de 66,3 ± 9,7 anos. Não foram observadas alterações nas variáveis clínicas durante o seguimento de médio prazo. Observou-se aumento na fração de ejeção (29,4% ± 7,2% a 32,0% ± 7,4%, p = 0,02) e no débito cardíaco (4,1 ± 1,1 l / min na 4,9 ± 1,0 l / min, p = 0,0007) e uma diminuição na resistência vascular sistêmica (1669,8 ± 544,2 dynes.s/cm5 a 1248,4 ± 350,6 dynes.s/cm5, p = 0,01). Embora o uso de eplerenona tenha sido associado a um aumento nos níveis de potássio e uma diminuição na taxa de filtração glomerular, não houve hospitalizações ou mortes aos 6 meses. Além disso, a eplerenona foi associada a uma melhora na qualidade de vida (escore de Minnesota: 17,5 a 10,0 pontos, p = 0,02) e boa adesão ao tratamento.

Conclusão:

o uso de eplerenona foi associado com melhor perfil hemodinâmico e qualidade de vida, boas condições de segurança e aderência adequada para o tratamento em médio prazo de pacientes com insuficiência cardíaca com fração de ejeção reduzida de etiologia isquêmica. Para séries maiores e acompanhamento mais prolongado, deve-se comparar os efeitos hemodinâmicos em subpopulações tendo insuficiência cardíaca e fração de ejeção reduzida de diferentes etiologias.

Keywords : Insuficiência cardíaca; Infarto; Efetividade; Segurança.

        · abstract in English | Spanish     · text in Spanish     · Spanish ( pdf )