SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.35 número3Mortalidad por sida en Uruguay: perfil de las personas fallecidas en 2014 índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Links relacionados

Compartir


Revista Médica del Uruguay

versión impresa ISSN 0303-3295versión On-line ISSN 1688-0390

Resumen

PEREZ SARTORI, Graciela et al. Transtornos neurocognitivos em pacientes VIH positivos. Dados preliminares de uma coorte prospectiva uruguaia. Rev. Méd. Urug. [online]. 2019, vol.35, n.3, pp.5-30.  Epub 01-Sep-2019. ISSN 0303-3295.  http://dx.doi.org/10.29193/rmu.35.3.1.

Introdução:

a incidência de formas leves e moderadas de transtornos neurocognitivos (TNC) em pacientes com VIH (vírus de imunodeficiência humana) continua crescendo apesar do uso da terapia antirretroviral (TARV). Poucos trabalhos estudaram TNC em pacientes VIH positivos na regiao.

Objetivos:

descrever as características dos pacientes com TNC, identificar possíveis etiologias e se são pesquisados no paciente.

Método:

estudo transversal com coleta de dados prospectiva. Foram incluídos de forma consecutiva pacientes com idades entre 18 e 60 anos VIH positivos sem patologia estrutural do sistema nervoso central (SNC). Foram realizados exames de laboratório, um questionário para triagem dos TNC, e foram aplicadas as escalas Instrumental de Atividades da Vida Diária (EIAVD), Internacional de Demência por VIH (EIDV) e Adenbrooke’s Cognitive Examination Revisado (ACE-R). Esta última foi escolhida como prova de referencia de desempenho neurocognitivo. O inventário de Beck foi utilizado para pesquisa de transtorno depressivo. A análise estatística foi realizada com o pacote SPSS.

Resultados e discussão:

foram incluídos 20 pacientes sendo que os TNC foram diagnosticados em 9/20 (45%). Os médicos que atenderam esses pacientes diagnosticaram TNC em 2/9 pacientes. A análise multivariada mostrou uma associação entre desemprego (p=0,012) e menor escolarização (p=0,035) em pacientes com TNC. A etiologia dos TNC em 9/9 foi multifatorial. A triagem mostrou TNC em 8/9 pacientes. O teste EIDV foi adequado para a detecção dos TNC severos porém não para leves, e também não pode detectar alguns casos de TNC.

Conclusões:

quase a metade dos pacientes apresentou TNC de causa multifatorial associados a desemprego e menor escolarização. Os médicos que atenderam os pacientes não diagnosticaram esses transtornos o que mostra a importância da avaliação neuropsicológica sistemática em pacientes VIH.

Palabras clave : HIV- transtornos neurocognitivos associados; Transtornos neurocognitivos; Complexo AIDS demência; HIV.

        · resumen en Español | Inglés     · texto en Español     · Español ( pdf )