SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.34 issue1Mohs micrographic surgery in Uruguay: first 130 cases in cutaneous carcinomasDeep vein thrombosis as a debut of acute leukemia author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Related links

Share


Revista Médica del Uruguay

Print version ISSN 0303-3295On-line version ISSN 1688-0390

Abstract

GONZALEZ CASTRO, Ana Virginia; GUTIERREZ RODRIGUEZ, Stella Inés  and  VISCONTI GAZANO, Ana. Transmissão vertical do Vírus da Imunodeficiência Humana em mulheres usuárias do Centro Hospitalário Pereira Roussel; Uruguai 2012-2014. Resultados da aplicação do protocolo Zidovudina - Nevirapina em crianças uruguaias. Rev. Méd. Urug. [online]. 2018, vol.34, n.1, pp.88-112. ISSN 0303-3295.  http://dx.doi.org/10.29193/rmu.34.1.4.

Introdução:

o controle da gravidez e a supressão do aleitamento materno são estratégias para diminuir a transmissão vertical (TMI) do Vírus da Imunodeficiência Humana (VIH). No neonato, a profilaxia com zidovudina ou zidovudina com nevirapina é utilizada de acordo com o risco de TMI.

Objetivo:

descrever a TMI no período 2012-2014 no CHPR, sua relação com a carga viral materna e o cumprimento da recomendação AZT-NVP no neonato.

Material e métodos:

estudo descritivo, realizado no Centro de Referencia Obstétrico- Pediátrico VIH-Sida no período 1° de setembro de 2012 - 31 de dezembro de 2014. Foram incluídos os recém-nascidos de mulheres com carga viral (CV) detectável ou indetectável no momento do parto. A administração de zidovudina - nevirapina e a transmissão vertical foram registradas.

Resultados:

foram incluídas 162 mulheres, 86 com carga viral detectável ou desconhecida e 76 indetectável. As primeiras tiveram 88 filhos e as segundas 76. A TMI global foi de 4,9%, 9% no primeiro grupo e 0% no segundo. A associação entre TMI e CV materna (P<0.05) foi registrada. A administração de AZT-NVP foi indicada em 46.5% das crianças. Nas 8 crianças infectadas, a TMI foi intrauterina em 5 . Nas 3 restantes, duas receberam AZT e a restante não recebeu nenhum tipo de profilaxia.

Discussão e conclusões:

a metade das mulheres não controlou sua gravidez adequadamente. A TMI média foi de 4.9%. Das 8 infectadas, 5 foram intrauterinas; somente o diagnóstico e tratamento precoces poderiam ter evitado. O protocolo AZT-NVP, não foi utilizado de forma adequada. É possível que sua aplicação nas 3 crianças restantes tivesse evitado a infecção.

Keywords : Transmissão vertical de doença infecciosa; HIV; Neviparina.

        · abstract in English | Spanish     · text in Spanish     · Spanish ( pdf )