SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.34 issue1Head and neck cancer in Uruguay. Survival analysis in two reference centersVertical transmission of the HIV in women who are users of the Pereira Rossell Hospital Center, Uruguay 2012-2014. Results of the application of the Zidovudine - Nevirapine combined protocol in Uruguayan children author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

  • Have no similar articlesSimilars in SciELO

Share


Revista Médica del Uruguay

Print version ISSN 0303-3295On-line version ISSN 1688-0390

Abstract

MAGLIANO, Julio; NAVARRETE, Jorge; MARTINEZ, Miguel  and  BAZZANO, Carlos. Cirurgia micrográfica de Mohs no Uruguai: primeiros 130 casos em carcinomas cutâneos. Rev. Méd. Urug. [online]. 2018, vol.34, n.1, pp.64-87. ISSN 0303-3295.  http://dx.doi.org/10.29193/rmu.34.1.3.

Introdução:

a cirurgia micrográfica de Mohs é uma técnica para a exéreses de cânceres de pele com o exame histológico de 100% das margens cirúrgicas, conseguindo a taxa de cura mais alta com máxima preservação de tecido saudável.

Objetivo:

realizar uma descrição clínico-epidemiológica das primeiras 130 cirurgias realizadas no Hospital de Clínicas de Uruguai.

Método:

análise descritiva de todos os pacientes operados por um único cirurgião de Mohs na Unidade de Cirurgia Dermatológica no período novembro 2013 - junho 2016. Foram registrados dados clínicos, tumorais e cirúrgicos.

Resultados:

foram analisadas 130 cirurgias realizadas em 90 pacientes sendo. 62.3% em homens e 37.7% em mulheres. A média de idade média foi 68 anos (intervalo: 33 - 90 anos). 67.7% eram originários de Montevidéu e os restantes 32.3% do interior. 68% correspondiam a carcinoma basocelular e 32% a carcinoma de células escamosas. 91.5% eram tumores primários e 8.5% recorrentes. 75.3% estavam localizados em cabeça e pescoço. O tipo mais frequente de fechamento foi por retalhos em 43% (56). Até o momento, 70 pacientes completaram um seguimento mínimo de 1 ano, no qual se observou recidiva tumoral em somente 1 caso (1/70; 1.43%).

Conclusões:

a cirurgia de Mohs é um procedimento seguro e eficaz, e nossos resultados coincidem com os descritos por centros de referência internacional. Este é o primeiro centro no Uruguai que conta com um cirurgião de Mohs e que apresenta o primeiro estudo em pacientes uruguaios.

Keywords : Cirurgia de Mohs; Neoplasias cutáneas; Carcinoma basocelular; Carcinoma de células escamosas.

        · abstract in English | Spanish     · text in Spanish     · Spanish ( pdf )