SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.32 issue3Estudio del ratio de FLT3-ITD como factor pronóstico en leucemias agudas mieloides: primeros casos estudiados en UruguayPredictores de riesgo para desarrollo de infección por Clostridium difficile author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

  • Have no similar articlesSimilars in SciELO

Share


Revista Médica del Uruguay

Print version ISSN 0303-3295On-line version ISSN 1688-0390

Abstract

BOTTARO, Soledad et al. Evaluación del estado nutricional de yodo en una población de embarazadas. Rev. Méd. Urug. [online]. 2016, vol.32, n.3, pp.152-158. ISSN 0303-3295.

Resumo Introdução: a deficiência de iodo em gestantes pode prejudicar a saúde da mãe e do recém-nascido e está relacionado com diversas complicações obstétricas como abortos espontâneos, mortes fetais, anomalias congénitas, aumento da mortalidade perinatal e também com o cretinismo. A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que a deficiência de iodo continua sendo a principal causa global evitável tanto de retraso mental como de paralisia cerebral, e que afeta, em diferentes graus, o desenvolvimento e o bem-estar de milhões de pessoas no mundo. As gestantes são uma população vulnerável com altos requerimentos. No Uruguay, desde 1999 quando começou a iodetação universal do sal, não são realizados estudos em gestantes. Objetivo principal: avaliar o estado nutricional de iodo em uma população de gestantes. Objetivo secundário: obter uma relação qualitativa das possíveis fontes nutricionais de iodo nesta população. Material e métodos: realizou-se um inquérito nutricional e foram coletadas amostras da primeira urina da manhã para determinar iodúria em gestantes em qualquer trimestre da gravidez. Nesta população considerou-se deficiência de iodo uma excreção urinaria média inferior a 150 ?g/l (OMS, 2007). Resultados: foram analisadas 96 amostras de urina. A mediana da excreção urinaria media de iodo nesta população foi de 182 ?g/l, considerando como normais valores entre 150 e 249 ?g/l. Conclusões: este estudo confirmou que a excreção urinaria de iodo está compreendida no intervalo considerado adequado de acordo com o estabelecido pela OMS.

Keywords : IODINE DEFICIENCY; PREGNANCY; DIETARY SUPPLEMENTS; IODINE.

        · abstract in English | Spanish     · text in Spanish     · Spanish ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License