SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.32 número2Hematoma sublingual espontáneo secundario a terapia anticoagulante con warfarina índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

  • No hay articulos similaresSimilares en SciELO

Compartir


Revista Médica del Uruguay

versión impresa ISSN 0303-3295versión On-line ISSN 1688-0390

Resumen

RIZZI, Milton. Enfermedades y muerte de Charles Darwin. Rev. Méd. Urug. [online]. 2016, vol.32, n.2, pp.123-130. ISSN 0303-3295.

Resumo Charles Darwin nasceu em Shrewsbury, Inglaterra, no dia 12 de fevereiro de 1809. Tinha uma saúde excelente, até 1836 quando regressou de sua viagem ao redor do mundo no Beagle. A partir desse momento começou a apresentar cefaleias, palpitações, tremores, caries e periodontite, catarros respiratórios, artrite, furúnculos, pontos negros na visão, vertigens, dores abdominais, náuseas, vómitos, flatulência, insônia, acesos de fúria, depressão e períodos de esgotamento extremo. Embora tivesse períodos de melhoria, esses sintomas se manifestaram durante os últimos 45 anos de sua vida; apesar disso teve forças suficientes para publicar 14 livros, entre eles o genial "Origem das espécies"… Os diagnósticos mais prováveis considerados por diferentes pesquisadores foram um transtorno bipolar associado a uma herança psicopatológica e doença de Chagas, que este ilustre personagem pode ter contraído na América do Sul. Finalmente, no dia 19 de abril de 1882, Darwin faleceu provavelmente como consequência de uma patologia vascular coronária e cerebral. Sus restos descansam na Abadia de Westminster junto aos de Isaac Newton.

Palabras clave : CHARLES DARWIN; ILLNESSES; DEATH.

        · resumen en Español | Inglés     · texto en Español     · Español ( pdf )

 

Creative Commons License Todo el contenido de esta revista, excepto dónde está identificado, está bajo una Licencia Creative Commons