SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.31 número2Consumo de benzodiazepinas en la población uruguaya: un posible problema de salud públicaHidroxicloroquina en el embarazo y la lactancia índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

  • No hay articulos similaresSimilares en SciELO

Compartir


Revista Médica del Uruguay

versión On-line ISSN 1688-0390

Resumen

DANZA, Álvaro et al. Benzodiazepinas y fractura de cadera: estudio de casos y controles. Rev. Méd. Urug. [online]. 2015, vol.31, n.2, pp.120-127. ISSN 1688-0390.

Introdução: os benzodiazepínicos (BZD) são medicamentos muito utilizados na prática clínica. São eficazes no tratamento sintomático da ansiedade, insônia em curto prazo, crises epilépticas, síndrome de abstinência alcoólica e indução anestésica. Em pacientes idosos podem ter efeitos adversos como comprometimento da coordenação motora e debilidade muscular que podem causar quedas, aumentando o risco de fratura de qua­dril. Objetivo: determinar a existência de uma associa­ção entre o consumo de BZD e o risco de fratura de quadril. Material e método: um estudo de casos e controles (1:2) foi realizado durante seis meses (três meses em 2013 e três em 2014). Definiu-se como “caso” os pacientes com fratura traumática de quadril. Definiu-se como “controle” os pacientes de mesmo sexo e idade (± 5 anos) que foram admitidos na mesma semana por uma causa diferente (médica ou cirúrgica). Foram coletados dados demográficos e de consumo de medicamentos potencialmente relacionados com fratura de quadril. Considerou-se como consumo de BZD a ingestão durante os cinco dias prévios a fratura. Foram calculados o odds ratio (OR) e o intervalo de confiança 95%. Resultados: foram estudados 29 casos e 60 controles. A idade média (DE) no grupo casos foi 82,8 (6,4) anos e 82,1 (5,2) anos no grupo controle (p > 0,05). Sexo feminino: 25 (86%) no grupo casos e 49 (82%) no grupo controles (p > 0,05). Os BZD haviam sido consumidos por 16/29 (61,5%) casos e 13/60 (21,7%) controles (p < 0,05). Todos os pacientes, em ambos grupos, haviam consumido BZD por seis semanas. O OR de fratura de quadril em pacientes que consumiam BZD foi de 4,5 (IC 95% 1,7-11,6). Conclusões: destaca-se que os BZD aumentam o risco de fratura de quadril e que são consumidos por períodos não aconselháveis. Ë necessário desenvolver políticas nacionais buscando o uso racional destes medicamentos.

Palabras clave : Benzodiazepines; Hip fractures.

        · resumen en Español | Inglés     · texto en Español     · Español ( pdf )

 

Creative Commons License Todo el contenido de esta revista, excepto dónde está identificado, está bajo una Licencia Creative Commons