SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 número4Glioblastoma multiforme cerebral hemisférico: análisis de sobrevida de 65 casos tratados en el Departamento de Oncología del Hospital de Clínicas, desde 1980 a 2000 índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

  • No hay articulos similaresSimilares en SciELO

Compartir


Revista Médica del Uruguay

versión On-line ISSN 1688-0390

Resumen

CASTILLO, Cecilia et al. Análisis de sobrevida según perfil biológico de pacientes uruguayas con cáncer de mama. Rev. Méd. Urug. [online]. 2012, vol.28, n.4, pp.241-249. ISSN 1688-0390.

Resumo Introdução: o câncer de mama (CM) é uma patologia heterogênea, apresentando subtipos com diferentes características determinadas, entre outras técnicas, pelo estudo do nível de expressão tumoral dos receptores hormonais (RRHH) e do HER2. Em um artigo anterior descrevemos a relação entre esses subtipos e as características clínico-patológicas em pacientes uruguaias. Objetivo: analisar a sobrevida livre de enfermidade (SVLE) de pacientes uruguaias com CM de acordo a seu subtipo biológico, definido pela expressão tumoral de HER2 e RRHH avaliada por imunohistoquímica. Material e método: foram revisados os prontuários de pacientes operadas por cirurgia por CM estadios I-III em um período de dois anos; realizou-se o cálculo de SVLE de todas as pacientes e de acordo com o subtipo biológico. Resultados: o seguimento com uma mediana de 40 meses mostrou uma SVLE aos dois anos para todas as pacientes de 92,3%; 94% para as pacientes RRHH+/HER2-, 91% para a triple negativa (TN) e 71,4% para as HER2+. A comparação das curvas de SVLE, segundo os diferentes subtipos, mostrou uma menor SVLE para as pacientes HER2+ (p = 0,03) e similar SVLE para as pacientes RRHH+/HER2- y TN (p = 0,86). Conclusões: as pacientes uruguaias com CM apresentam uma SVLE a dois anos compatível com resultados internacionais. As pacientes HER2+ apresentaram uma taxa maior de recidivas, resultados que coincidem com resultados internacionais. A SVLE aos dois anos similar para pacientes RRHH+/HER2- e TN não pode ser explicada pelas diferenças nas características clínico-patológicas, considerando-se como hipótese uma proporção maior de pacientes do subtipo luminal B entre as pacientes RRHH+/HER2-.

Palabras clave : SURVIVAL ANALYSIS; PROGNOSIS; BREAST NEOPLASMS; RECEPTORS, STROGEN; RECEPTORS, PROGESTERONE; RECEPTOR, erbB-2.

        · resumen en Español | Inglés     · texto en Español     · Español ( pdf )

 

Creative Commons License Todo el contenido de esta revista, excepto dónde está identificado, está bajo una Licencia Creative Commons