SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 número3Leptospirosis con compromiso respiratorio predominante: Presentación de cinco casos clínicosFiebre mediterránea familiar: una afección frecuentemente subdiagnosticada índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

  • No hay articulos similaresSimilares en SciELO

Compartir


Revista Médica del Uruguay

versión On-line ISSN 1688-0390

Resumen

ARTETA, Zaida et al. Hiperinfección por Strongyloides stercoralis (Bavay 1876; Stiles y Hassall 1902) en Uruguay. Rev. Méd. Urug. [online]. 2006, vol.22, n.3, pp.226-230. ISSN 1688-0390.

Resumo A estrongiloidiase é uma parasitose intestinal de distri-buçãoción mundial, sendo mais frequente em regiões tropicais, temperadas e úmidas. Geralmente com pouca sintomatologia, pode produzir em algunas ocasiões quadros intestinais graves e pode perpetuar-se por auto-infecção e causar hiperinfecção em pacientes imuno-comprometidos por disseminação masiva e sistemática de larvas. Apresentamos o primeiro caso no Uruguai de hiper-infecção por Strongyloides stercoralis, em uma paciente de 18 anos, VIH positiva, que não recebia tratamento anti-retroviral e apresentou febre e repercursão geral três meses antes de seu ingresso. Nesse momento apresentava mal estado geral e insuficiência respiratória com esterto-ração subcrepitante disseminada; com diagnóstico presuntivo de pneumocistose foi tratada com trimetoprim-sulfametoxazol, hidrocortisona e ventilação não invasiva. Posteriormente o estudo microscópico direto da lavagem bronquiolo-alveolar mostrou larvas filariformes identificadas como de Strongyloides stercoralis. Com o diagnóstico de estrongiloidiase se iniciou tratamiento com ivermectina no cuarto dia de internação, porém registrou-se o falecimiento da pacientes nas horas seguintes. A prevalência de estrongiloidiase no Uruguai é muito baixa. No entanto, considerando-se que a frequência das geo-helmintiases está crescendo em muitas áreas do pais, não se pode subestimar o risco que isto implica para pessoas imunocomprometidas. Dependendo dos antecedentes clínicos e epidemiológicos destes pacientes, a estrongiloidiase deve ser descartada com métodos adequados.

Palabras clave : Strongyloides stercoralis; Estrongiloidiasis; INFECCIONES POR STRONGYLIDA.

        · resumen en Español | Inglés | Francés     · texto en Español

 

Creative Commons License Todo el contenido de esta revista, excepto dónde está identificado, está bajo una Licencia Creative Commons