SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 número1Conocimientos, creencias, prácticas y actitudes con respecto al consumo de tabaco de estudiantes de Medicina de primer año en Uruguay, 2009La presencia de los padres en los procedimientos médicos realizados a niños.: ¿Qué opinan los padres y niños uruguayos? índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Links relacionados

Bookmark

Revista Médica del Uruguay

versão impressa ISSN 0303-3295

Resumo

FREDDY REY, Rogelio  e  TESKE, Viviana. Uso prolongado de espaciador en infección de cadera: nueva modalidad de tratamiento en dos tiempos. Rev. Méd. Urug. [online]. 2012, vol.28, n.1, pp. 13-20. ISSN 0303-3295.

Resumo Objetivo: o tratamento habitual na infecção de prótese é a revisão em dois tiempos. Neste trabalho definimos um novo enfoque terapêutico, atrasando o segundo tempo durante o período no qual o espaçador seja útil e permita uma boa função clínica. Não encontramos na literatura trabalhos que mostrem a evolução dos espaçadores por tempo prolongado. Material e método: realizou-se uma avaliação retrospectiva de 49 pacientes com infecção de quadril que permaneceram com um espaçador artesanal por períodos entre um e nove anos. Do total, dois foram perdidos, sete faleceram, 13 necessitaram o segundo tempo e 27 continuam com o espaçador, por um média de quatro anos. Resultados: o segundo tempo foi necessário por ruptura de cótilo de cimento (cinco casos), desconforto (cinco casos), y outros motivos (três casos). Nestes pacientes foram registradas duas recidivas de infecção três e cinco anos depois da cirurgia. Os 27 casos que continuavam com o espaçador apresentaram uma melhoria notória do escore clínico com relação ao período pré-operatório; nenhum paciente aceitou realizar o segundo tempo, as radiografias não apresentavam alterações do estoque ósseo na evolução em nenhum caso. Somente em um destes casos foi registrada uma recidiva, diagnosticada no momento do segundo tempo, quando se colocou um novo espaçador. Conclusões: a cirurgia em dois tempos é uma excelente medida de controle de infecção e o espaçador apresenta um resultado clínico no período intermédio que permite postergar o segundo tempo até o momento que o paciente o necessita, podendo considerar a possibilidade de ser definitivo em pacientes de idade muito avançada ou terminais.

Palavras-chave : CEMENTOS PARA HUESOS; INFECCIONES RELACIONADAS CON PRÓTESIS; PRÓTESIS DE CADERA.

        · resumo em Espanhol | Inglês     · texto em Espanhol     · pdf em Espanhol