SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.26 número3Expresión tumoral de HER-2, receptores de estrógenos y de progesterona y su relación con características clínico-patológicas en pacientes uruguayas con cáncer de mamaInfección por VIH y desarrollo de fenómenos autoinmunes índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Links relacionados

Bookmark

Revista Médica del Uruguay

versão impressa ISSN 0303-3295

Resumo

GONZALEZ ARIAS, Marelina et al. Tos convulsa: estudio clínico y de laboratorio de una enfermedad reemergente en lactantes pequeños y adolescentes. Rev. Méd. Urug. [online]. 2010, vol.26, n.3, pp. 154-160. ISSN 0303-3295.

Resumo Introdução: a coqueluche, doença causada pela Bordetella pertussis, era uma doença clássica da infância. Há algum tempo estão sendo descritos casos com uma apresentação clínica diferente. Observa-se um aumento do número de casos em adolescentes e adultos jovens com quadros não característicos e lactantes pequenos, ainda não imunizados por vacinação, alguns graves e letais. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde a coqueluche é a quinta causa de norte evitável por vacinação. É necessário conhecer a epidemiologia em cada país para modificar os esquemas de vacinação. Objetivo: esta pesquisa visa contribuir a investigar a incidência de coqueluche entre lactantes internados no Centro Hospitalar Pereira Rossell (CHPR). Material e método: realizou-se um estudo observacional, longitudinal e prospectivo no período 1º de janeiro - 31 de dezembro de 2008. Foram incluídos todos os lactantes com menos de 6 meses internados no CHPR com diagnóstico clínico provável de coqueluche, com leucocitose igual ou maior a 20.000/mm³. A técnica de PCR (reação em cadeia da polimerase) foi utilizada para detectar a presença de Bordetella pertussis. Resultados: Foram incluídos 26 lactantes segundo os critérios estabelecidos. Dez pacientes tiveram PCR positiva. A idade média foi 2 meses; o período médio com tosse foi de 11 dias, 6/10 das crianças não estavam imunizadas. Em 8/10 casos se detectou a presença de uma pessoa da família com tosse. Conclusões: Confirmou-se a presença de coqueluche em lactantes usuários dos serviçoes de saúde públicos. A difusão do problema e a discussão de novas estratégias de vacinação contribuirão para o controle da doença.

Palavras-chave : TOS FERINA; WHOOPING COUGH.

        · resumo em Espanhol | Inglês | Francês     · texto em Espanhol     · pdf em Espanhol