SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.23 issue2Determinación de la mutación V617F del gen JAK2 en los síndromes mieloproliferativos crónicos en nuestro país: a propósito de un caso author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Médica del Uruguay

Print version ISSN 0303-3295

Abstract

HERNANDEZ, Pablo et al. Tratamiento neuroquirúrgico de la agresividad irreductible: hipotalamotomía posteromedial estereotáxica. Rev. Méd. Urug. [online]. 2007, vol.23, n.2, pp. 126-133. ISSN 0303-3295.

Resumo Introdução: descreve-se o caso de um paciente de 30 anos, portador de transtorno orgânico da personalidade, que apresentava acessos freqüentes de agressividade patológica subtipo predatório dirigido a outras pessoas. Na infância estes episódios de perda de controle foram esporádicos; apesar dos tratamentos realizados a síndrome se agravou a partir dos 15 anos, sendo que as crises de agressividade imprevisíveis eram cada vez mais freqüentes e violentas. Foram empregadas terapias farmacológicas sucessivas e combinadas (neurolépticos, antipsicóticos, benzodiazepinas, estabilizadores e betabloqueadores) com doses completas e variáveis, eletroconvulsoterapia e múltiplas terapias de reabilitação. Devido ao fracasso terapêutico convencional como último recurso se propôs a neuroci-rurgia. Procedimento: realizou-se uma hipotalamotomia posteromedial bilateral estereotáxica por radiofrequência, com anestesia geral, localizando os pontos que seriam tratados com tomografia computadorizada. Não foram observadas complicações pós-operatórias. Resultados: nas semanas seguintes ao período pós-operatório o paciente esteve tranqüilo o que permitiu modificar o programa farmacológico, com suspensão das doses elevadas de psicofármacos (haloperidol, olanzapina, lorazepam) e betabloqueantes (propranolol), mantendo-se o timorregulador anticomicial (valproato). Na evolução imediata o paciente reintegrou-se precocemente e sem incidentes à terapia de grupo de reabilitação e as atividades sociais com sua família. Na evolução posterior recuperou gradativamente suas características pessoais e habilidades anteriores ao começo do período refratário. A melhora clínica, com relação ao objetivo de controle da agressividade patológica subtipo predatório e a melhora da qualidade de vida do paciente e de sua família foram mantidas durante nove meses de acompanhamento.

Keywords : AGRESION; TRASTORNOS DE LA PERSONALIDAD; HIPOTALAMO [cirugía]; TECNICAS ESTEREOTAXICAS; PSICOCIRUGIA.

        · abstract in English | Spanish     · text in Spanish     · pdf in Spanish