Scielo RSS <![CDATA[Lingüística]]> http://www.scielo.edu.uy/rss.php?pid=2079-312X20190001&lang= vol. 35 num. 1 lang. <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.edu.uy/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.edu.uy <![CDATA[Apresentação]]> http://www.scielo.edu.uy/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2079-312X2019000100010&lng=&nrm=iso&tlng= <![CDATA[THE SPANISH VOWEL /a/ IN NASAL CONTEXT AND ITS PRODUCTION BY BRAZILIANS]]> http://www.scielo.edu.uy/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2079-312X2019000100011&lng=&nrm=iso&tlng= Resumo: Esta pesquisa propôs-se investigar a aquisição da vogal /a/ do espanhol, em contexto nasal, por estudantes brasileiras. Para esta investigação, coletaram-se dados de seis estudantes de um Curso de Letras, Português-Espanhol e de seis nativas de espanhol. Os dados foram submetidos a uma análise acústica e comparados com os encontrados na literatura para o português e para o espanhol. A vogal /aN/ em contexto CVN, em que não há nasalização vocálica, e em contexto NVN ou //VN, em que há nasalização, se manifesta como uma vogal nasal nas produções das brasileiras, enquanto, nas produções das uruguaias, se manifesta como oral. Os resultados sugerem que as brasileiras recorrem à sua LM. Isso ficou evidenciado pelos valores apresentados por F1 e F3. Com relação à duração absoluta total, a vogal /aN/ se mostrou sempre maior do que a vogal /a/ nos dados das brasileiras aprendizes de espanhol e também nos das uruguaias.<hr/>Abstract: This research aimed to investigate the acquisition of the vowel /a/ of the Spanish language, in nasal context, by Brazilian students. For this investigation, data were collected from six students of a Letters Course with emphasis in Portuguese-Spanish, and six native Spanish women. The data were submitted to an acoustic analysis and compared with those found in the literature for Portuguese and Spanish. The vowel /aN/ in the CVN context, in which there is no vowel nasalization, and in the NVN or VN context, in which there is nasalization, manifests itself as a nasal vowel in Brazilian productions, while in Uruguayan productions it manifests as oral. The results suggest that the Brazilian women use their LM. This was evidenced by the values ​​presented by F1 and F3. Regarding the total absolute duration, the vowel /aN/ was always greater than the vowel /a/ in the data of the Brazilian learners of Spanish and also of the Uruguayan ones. <![CDATA[THE RAISING OF VOWEL /a/ IN NASAL CONTEXT IN BRAZILIAN PORTUGUESE: PRELIMINARY STUDY]]> http://www.scielo.edu.uy/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2079-312X2019000100035&lng=&nrm=iso&tlng= Resumo: Este estudo aborda a elevação da vogal /a/ em contexto nasal. Discute-se a representação fonológica das vogais nasais, compara-se português e espanhol no que diz respeito à produção e percepção de vogais nasais, realiza-se inspeção acústica preliminar, de cunho qualitativo, de realizações da vogal /a/ em contexto nasal e não nasal. Ao discutir a representação das vogais nasais no português, justifica-se a adesão à hipótese da sequência /vN/ na base da vogal /a/ nasal e sustenta-se a interpretação da nasalização vocálica e da elevação da vogal nasalizada como processos fonologicamente derivados. A inspeção acústica de /a/ em contexto nasal mostra que a vogal elevada pode realizar-se com e sem pistas acústicas de nasalidade. A existência de mais de uma realização de /a/ em contexto nasal, motivada tanto fonética quanto fonologicamente, obscurece o mapeamento das manifestações percebidas à sequência bissegmental de base.<hr/>Abstract: This study approaches the raising of vowel /a/ in nasal context in Brazilian Portuguese. We discuss the phonological representation of nasal vowels, compare Portuguese and Spanish with regard to the production and perception of nasal vowels, and conduct a preliminary, qualitative acoustic inspection of realizations of vowel /a/ in nasal and oral contexts. When discussing the representation of nasal vowels in Portuguese, we justify the acceptance of the hypothesis of the sequence /vN/ in the base of nasal /a/ and support the interpretation of vowel nasalization and nasalized vowel raising as phonologically derived processes. The acoustic inspection of vowel /a/ in nasal context shows that the vowel may or may not have nasal acoustic cues. This fact is motivated both phonetically and phonologically. The different realizations of vowel /a/ in nasal context obscure their linking to the bisegmental sequence in the base. <![CDATA[THE BEHAVIOR OF FINAL POSTONIC VOWELS ON THE BORDER BETWEEN BRAZIL AND URUGUAY]]> http://www.scielo.edu.uy/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2079-312X2019000100057&lng=&nrm=iso&tlng= Resumo: Este artigo analisa o comportamento das vogais médias postônicas finais no português falado em cinco cidades que fazem fronteira com o Uruguai. Na busca de um mapeamento do português fronteiriço, o estudo partiu da hipótese da existência de diferenças em relação ao português falado no restante do Estado e do País, considerando o contato com o espanhol, cujo sistema vocálico é distinto em estrutura e funcionamento. A particularidade do português da fronteira foi confirmada a partir da descrição e análise dos dados de 40 informantes, submetidos a uma entrevista sociolinguística. Os resultados evidenciaram haver especificidades que distanciam o português fronteiriço do português falado em outras regiões, com índice maior de preservação das vogais médias, majoritariamente da vogal coronal /e/. O fato de a atonicidade ter sido o elemento motivador do processo que altera a altura das vogais médias átonas finais foi formalizado com o suporte da Teoria da Otimidade Estocástica.<hr/>Abstract:This paper analyzes the behavior of the final postonic mid vowels in Portuguese spoken in five Brazilian cities which are located near the Uruguayan border, in Rio Grande do Sul state. In the search for a mapping of frontier Portuguese, the study started from the hypothesis of the existence of differences between it and Portuguese spoken in other areas in the state and in the country, considering the contact with Spanish, whose vowel system is distinct regarding its structure and functioning. The particularity of frontier Portuguese was confirmed by the description and analysis of data provided by 40 informants, who were submitted to a sociolinguistic interview. Results showed that there are specificities that make frontier Portuguese and Portuguese spoken in other Brazilian regions drift apart, i. e., the former has higher preservation index of mid vowels, mainly the coronal vowel /e/. The fact that atonicity triggers the process that changes the height of final postonic mid vowels was formalized by the support of the Stochastic Optimality Theory. <![CDATA[PORTUGUESE FROM 15th AND 16th CENTURIES AND CURRENT SPANISH: SIMILARITIES INVOLVING MID VOWELS OF THE STRESSED SYLLAB]]> http://www.scielo.edu.uy/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2079-312X2019000100081&lng=&nrm=iso&tlng= Resumo:Este artigo analisa rimas (mapeadas por Fonte 2014) do Cancioneiro Geral de Garcia de Resende e de Os Lusíadas de Camões que fornecem pistas sobre a pronúncia das vogais médias tônicas em Portugal dos séculos XV e XVI e sugerem semelhanças entre o sistema vocálico do português de antanho e o do espanhol atual. Ao interpretar rimas dos séculos referidos entre vogais médias (acentuadas) que, no português atual, apresentam timbres vocálicos diferentes, este artigo aventa a hipótese de não haver, no português do passado, assim como não há no espanhol atual, distinção fonológica entre vogais médias abertas e fechadas. De acordo com a interpretação fornecida por este artigo, eram recorrentes, no português dos séculos XV e XVI, variações na pronúncia das vogais médias tônicas das palavras. Com o passar dos séculos, algumas dessas variações teriam resultado em mudança, dando origem a pronúncias (não-etimológicas) vigentes no português atual.<hr/>Abstract:This article analyzes rhymes (mapped by Fonte 2014) from Garcia de Resende’s Cancioneiro Geral and from Camões’ Os Lusíadas, which provide clues about the pronunciation of the stressed mid vowels in Portugal of the 15th and 16th centuries and suggest similarities between the old Portuguese vowel system and the current Spanish vowel system. In interpreting the rhymes of the mentioned centuries between (stressed) mid vowels that in current Portuguese present different timbres, this article offers the hypothesis of there is no, in old Portuguese, as there is no incurrent Spanish, phonological distinction between open and closed mid vowels. According to the interpretation provided by this article, variations in the pronunciation of the stressed mid vowels were usual in Portuguese of the 15th and 16th centuries. Over the centuries, some of these variations resulted in change, giving rise to some of the (non-etymological) pronunciations of current Portuguese. <![CDATA[AN ACOUSTIC DESCRIPTION OF RIVERPLATE SPANISH AND SOUTHERN BRAZILIAN PORTUGUESE TONIC VOWELS PRODUCED BY MONOLINGUALS AND BILINGUALS: A DYNAMIC ACCOUNT OF LANGUAGE DEVELOPMENT]]> http://www.scielo.edu.uy/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2079-312X2019000100103&lng=&nrm=iso&tlng= Resumo: A abordagem convencional de “transferência linguística unidirecional”, isto é, da L1 para a L2, deve ser interrogada à luz de uma visão de língua como sistema dinâmico. Assim, este estudo busca descrever, em termos de altura/anterioridade, os sistemas vocálicos do espanhol rio-platense e do português do Sul do Brasil em monolíngues, assim como os sistemas vocálicos de bilíngues hispânicos falantes das variedades referidas, residentes no Brasil, de modo a apontar uma dinamicidade na interação entre os sistemas dos participantes. Os resultados mostram que fenômenos de influência linguística ocorrem bidireccionalmente, resultando em formas imprevistas, híbridas, em ambas as línguas dos bilíngues.<hr/>Abstract: The conventional approach of "unidirectional linguistic transfer", from the L1 to the L2, must be questioned in a view of language as a dynamic system. In this study we aim to describe, in terms of height/frontness, the vowel systems of Riverplate Spanish and Southern Brazilian Portuguese produced by monolingual speakers, as well as the production of these two languages by bilingual Hispanic speakers living in Southern Brazil, aiming to highlight the dynamic interaction between the two language systems. Our results show that language influence is bidirectional, resulting in hybrid and unpredictable forms in the two languages produced by the bilinguals. <![CDATA[CONVERGENCE OF PROCESSES IN /R/-DELETION IN PORTUGUESE AND SPANISH]]> http://www.scielo.edu.uy/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2079-312X2019000100129&lng=&nrm=iso&tlng= Resumo: Neste texto abordamos o apagamento de róticos em coda silábica, particularmente em fim de palavra, no português brasileiro e no espanhol que designamos como americano. O objetivo é problematizar a hipótese de Outputs Convergentes (Schwindt, 2015), segundo a qual dois processos concorrem para a emergência de uma só forma de output suportando apagamento de /R/ final: um mais precoce, que dialoga com a morfologia, e outro mais superficial, de base fonética e extralinguisticamente motivado. Partindo da literatura sobre o processo, observamos que a hipótese é verdadeira para os dois sistemas. Por força de efeito compensatório que articula informação morfológica de infinitivo com acento na vogal temática, em determinado nível de análise, verbos estão mais sujeitos a apagamento de /R/ final do que não verbos, que preservam a fonologia da raiz. Enfraquecimento final, fenômeno fonético mais tardio, atinge, contudo, indiscriminadamente as duas classes e revela motivação social.<hr/>Abstract: In this paper, we discuss the variable deletion of rhotics in coda position, particularly word-finally, in Brazilian Portuguese and American Spanish. Our main goal is to problematize the Convergent Outputs hypothesis (Schwindt, 2015), according to which two processes compete for the emergence of a single output form undergoing R-final deletion: an earlier one, which dialogues with morphology, and a more superficial one, phonetic and socially motivated. From the literature on the process, we find that the hypothesis is true for both systems. Under compensatory effect articulating morphological information on verbal inflection and stress of the thematic vowel, at some level of analysis, verbs are more susceptible to R-deletion than non-verbs, which preserve root phonology. A more superficial process responsible for final coda weakening reaches both classes indiscriminately, and reveals social motivation. <![CDATA[CONVERGENCES BETWEEN AMERICAN SPANISH AND BRAZILIAN PORTUGUESE: THE CASE OF THE FRICATIVE /S/ IN SYLLABIC CODA]]> http://www.scielo.edu.uy/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2079-312X2019000100149&lng=&nrm=iso&tlng= Resumo: Neste artigo, pretendemos descrever a variação da fricativa /s/ em posição de coda silábica no português brasileiro (PB) e no espanhol americano (EA), estabelecendo uma comparação no comportamento dos dois sistemas linguísticos. Para tanto, utilizamos por base os trabalhos de Evanini (2007), Ruiz e Miyares (1984), Martinez (2011), Moreno de Alba (1994), Martín Butragueño (2014), Lipski (1983), dentre outros, para o EA, e de Callou et al. (2002), Brescancini (2002), Hora (2003) e Ribeiro (2006), para o PB. Analisamos o /s/ em coda final que faz parte do lexema, não tratando de casos em que se trata de desinência nominal ou verbal. Em termos gerais, percebemos uma convergência de comportamento do /s/ em coda silábica e, à exceção da variante geminada, as demais variantes ((s,z; ʃ, ʒ; h; (() são comuns em todas as línguas e dialetos analisados. É interessante observar também que Martinez (2011) apresenta uma descrição ligeiramente diferente para o EA, indicando duas possibilidades de realização como oclusivas (k, ʔ(, que não estão presentes no português. Reforçamos que este deve ser um ponto de investigação futuras, tendo em vista o ineditismo dessas realizações e a sua escassa descrição até mesmo em variedades do EA.<hr/>Abstract: In this article, we intend to describe the variation of the fricative /s/ in syllabic coda in Brazilian Portuguese (BP) and American Spanish (AS), establishing a comparison in the behavior of the two linguistic systems. For this purpose, we present data from Evanini (2007), Ruiz and Miyares (1984), Martinez (2011), Moreno de Alba (1994), Martín Butragueño (2014), Lipski (1983), and others to describe AS; and Callou et al. (2002), Brescancini (2002), Hora (2003) and Ribeiro (2006) to delineate BP. We analyze the /s/ in the final coda that is part of the lexeme, not dealing with cases where it is a nominal or verbal ending. In general terms, we notice a convergence of the behavior of /s/ in syllabic coda and, with the exception of the geminate variant, the other variants ((s, z, ʃ, ʒ; h; (() are common in all languages ​​and dialects analyzed. It is interesting to note also that Martinez (2011) presents a slightly different description for AS, indicating two possibilities of realization as plosives (k, ʔ(, which are not present in Portuguese. We emphasize that this should be a future research point, in view of the novelty of these achievements and their scarce description even in AS varieties. <![CDATA[POSTVOCALIC NASAL CONSONANTS IN LATUNDÊ AND IN BRAZILIAN PORTUGUESE]]> http://www.scielo.edu.uy/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2079-312X2019000100167&lng=&nrm=iso&tlng= Resumo: Este trabalho trata do comportamento da consoante nasal pós-vocálica na língua indígena Latundê e no Português do Brasil, a partir de estudos disponíveis. Nas duas línguas, a consoante nasal em coda não tem ponto de articulação definido. Em Latundê, na posição do acento, a consoante nasal apresenta comportamento distinto a depender do status oral ou nasal da vogal precedente. Quando a coda nasal segue vogal nasal, a sua realização é nasal, mas quando segue vogal oral, observam-se realizações alofônicas que decorrem da blindagem da vogal oral, a fim de favorecer a preservação do contraste vocálico nasal/oral existente na língua. Na língua portuguesa, por sua vez, a existência de uma consoante pós-vocálica nasal, numa estrutura bifonêmica, deriva a nasalidade contrastiva superficial nas vogais e confirma a subjacência de uma consoante nasal na coda.<hr/>Abstract: This paper addresses the behavior of postvocalic nasal consonants in the indigenous language Latundê and in Brazilian Portuguese, based on available studies. In both languages, nasal consonants in coda have no defined places of articulation. In Latundê, in stressed syllables, the nasal coda behaves differently depending on the oral or nasal status of preceding vowels. When the nasal consonant in coda follows a nasal vowel, it is realized as a nasal consonant, but when it follows an oral vowel, it is observed allophonic realizations that result from the environmental shielding of the oral vowel, in order to further the preservation of the nasal/oral vowel contrast which occurs in this language. On the other hand, in Brazilian Portuguese, the existence of a postvocalic nasal consonant, in a diphonemic structure, enables the contrastive nasality of vowels on the surface and confirms the underlying nasal consonant in coda position. <![CDATA[EXTERNAL SANDHI IN BRAZILIAN PORTUGUESE AND SPANISH]]> http://www.scielo.edu.uy/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2079-312X2019000100179&lng=&nrm=iso&tlng= Resumo: Nesse trabalho, discutimos o sândi externo, enquanto fenômeno variável, em português brasileiro e espanhol. Nossos objetivos são (i) apresentar uma descrição do sândi em PB e espanhol, (ii) fazer um exercício de análise que explique o funcionamento da degeminação nas duas línguas e (iii) desenhar uma proposta de intervenção, levando em conta o contexto de ensino de espanhol como língua estrangeira para falantes de PB, mais especificamente para professores de espanhol em formação inicial. Quanto ao aspecto descritivo, foi possível observar semelhanças e diferenças do sândi externo nas duas línguas. No que se refere ao caráter explicativo do trabalho, observamos que, em termos de atuação do acento, há mais semelhanças do que diferenças entre as línguas. No que diz respeito ao ensino, propomos uma intervenção instrucional que pressupõe a relevância da análise e discussão de fenômenos linguísticos no contexto de formação de professores de línguas.<hr/>Abstract: In this work, we discuss the external sandhi, as a variable phenomenon, in Brazilian Portuguese and Spanish. Our objectives are (i) to present a description of sandhi in PB and Spanish, (ii) to analyze the functioning of the degemination in both languages, and (iii) to draw up an intervention proposal, taking into account the context of Spanish teaching as a foreign language to BP speakers, more specifically to Spanish teachers in initial formation. In the descriptive aspect, it was possible to observe similarities and differences of the external sandhi in both languages. In the explanatory aspect of the work, we observed that, in terms of stress actuation, there are more similarities than differences between the languages. In relation to teaching, we propose an instructional intervention that presupposes the relevance of the analysis and discussion of linguistic phenomena in the context of language teacher training. <![CDATA[Resenha]]> http://www.scielo.edu.uy/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2079-312X2019000100209&lng=&nrm=iso&tlng= Resumo: Nesse trabalho, discutimos o sândi externo, enquanto fenômeno variável, em português brasileiro e espanhol. Nossos objetivos são (i) apresentar uma descrição do sândi em PB e espanhol, (ii) fazer um exercício de análise que explique o funcionamento da degeminação nas duas línguas e (iii) desenhar uma proposta de intervenção, levando em conta o contexto de ensino de espanhol como língua estrangeira para falantes de PB, mais especificamente para professores de espanhol em formação inicial. Quanto ao aspecto descritivo, foi possível observar semelhanças e diferenças do sândi externo nas duas línguas. No que se refere ao caráter explicativo do trabalho, observamos que, em termos de atuação do acento, há mais semelhanças do que diferenças entre as línguas. No que diz respeito ao ensino, propomos uma intervenção instrucional que pressupõe a relevância da análise e discussão de fenômenos linguísticos no contexto de formação de professores de línguas.<hr/>Abstract: In this work, we discuss the external sandhi, as a variable phenomenon, in Brazilian Portuguese and Spanish. Our objectives are (i) to present a description of sandhi in PB and Spanish, (ii) to analyze the functioning of the degemination in both languages, and (iii) to draw up an intervention proposal, taking into account the context of Spanish teaching as a foreign language to BP speakers, more specifically to Spanish teachers in initial formation. In the descriptive aspect, it was possible to observe similarities and differences of the external sandhi in both languages. In the explanatory aspect of the work, we observed that, in terms of stress actuation, there are more similarities than differences between the languages. In relation to teaching, we propose an instructional intervention that presupposes the relevance of the analysis and discussion of linguistic phenomena in the context of language teacher training.